back

Noticias

Marques de Casa Concha realiza vindima no Limarí em ótimas condições

As variedades Chardonnay e Pinot Noir apresentaram uma qualidade extraordinária, de forma que se prevê vinhos de um nível muito bom.

A linha Marques de Casa Concha realizou sua vindima no vale do Limarí em ótimas condições, tanto para a variedade Chardonnay quanto para o Pinot Noir.

De forma geral, a temporada 2020-2021 se caracterizou por ter sido mais fria que a média na região, como resultado do fenômeno de La Niña, o que gerou um atraso no amadurecimento da uva e conferiu à fruta um perfil que transmitirá frescor e acidez ao vinho.

Além disso, o fenômeno fez com que o processo iniciasse duas semanas mais tarde em comparação a 2020, isto é, em 15 de fevereiro. No entanto, graças a um trabalho milimétrico, foi possível realizar a colheita oportunamente.

“No vale do Limarí a vindima iniciou com sucesso e em perfeitas condições. As primeiras amostras são muito prometedoras. Acreditamos que teremos uma qualidade extraordinária”, revela Marcelo Papa, o enólogo da linha e diretor técnico da Viña Concha y Toro.

No caso do Chardonnay, proveniente do vinhedo Quebrada Seca, espera-se uvas com concentração, frescor e mineralidade, além de sabores e aromas com um toque mais maduro e com leves notas tropicais.

Para a safra 2021, e considerando a baixa de temperatura generalizada na região, está previsto um Marqués de Casa Concha fresco e mineral, com um pouco de fruta branca e tropical e bons níveis de acidez em um vinho muito expressivo, um excelente exemplar de Chardonnay do Limarí.

Em relação ao Pinot Noir, do vinhedo Quebrada Seca, as plantações estavam em muito boas condições e a colheita foi precisa. Por isso, está previsto um teor alcoólico médio, acidez alta e muito boa concentração, dando como resultado vinhos frescos, elegantes, complexos e minerais. Isto é, um reflexo fiel do terroir de Limarí.